Minicursos

Carga horária dos minicursos: 12 horas.

Dias 20, 21 e 22  de Julho das 14h às 18h

Minicurso

Ministrante

Sala

Lápis de cor na Arte Botânica

Simone Ribeiro

803

Ilustração Botânica – Aquarela

Dulce Nascimento

902

Ilustração da Paisagem

Rogério Lupo

901

Pintura Digital – Ferramentas e técnicas

Gabriel Rosa

5° LAB B

Paleoarte: arte e paleontologiana reconstituição do passado da Terra

Rodolfo Nogueira

5° LAB C

Ilustração zoológica: técnicas em branco e preto

María Cristina Estivaríz e Julia Rouaux

601

Composição gráfica e pictórica em ilustração científica

Diana Carneiro

801

Folhas extraordinárias

Fátima Zagonel

802

Desenho de Doenças e Cirurgias: Bases anatômicas e Referências

Iriam Starling

603

Introdução a 3D Studio Max

Victor Skrabe

5° LAB A

Ilustrando Aves

Paula Andrea Romero Ardila

903

 


1- Lápis de cor na Arte Botânica / Simone Ribeiro ESGOTADO

Tópicos:
Características dos lápis de cor; Técnicas de aplicação do lápis de cor;
mistura e criação de cores; Escolha dos papeis adequados; Material
complementar; Colorindo com os lápis – demonstração; Representação dos
brilhos; Uso dos lápis para colorir folhas; Destaque da venação das folhas;
Colorindo as flores; Uso de solventes e outros recursos; Volume e textura dos
frutos.

orientação.

Lista de material para a oficina de lápis de cor
Professora Simone Ribeiro

* Lápis de cor(seco – não aquarelavel) das marcas: Faber-Castel Polychromos ou
Caran d’Ache;
Faber-Castell Polychromos
. Dar preferência as cores em negrito.
Cores variadas

FC101 white /FC103 ivory/ FC102 cream/ FC 106 light chrome/ FC184 dark naples/  FC 113light orange/ FC118 scarlet red / FC142 madder/ FFC133 magenta/ FC193 burnt carmine/ FC225 dark red/ FC123 fuchsia/ FC134 crimson/ FC139 light violet / FC138 violet/ FC170 may green/ FC168 earth green yellowish/ FC172 earth green/ FC173 olive green/ FC174 chrome green opaque/ FC278 chrome green oxide/ FC 108 dark cadmium yellow/ FC 174 chromium green opaque/ FC 167 permanent green olive/ FC 165 juniper green/ FC156 Cobalt Green/ FC 278 chrome oxide green/ FC 267 pine green/ FC179 bistre/ FC178 nougat/ FC175 dark sepia/ FC 155 HelioTurquose/ FC156 Cobalt Green/ FC 154 Aquamarine/ FC 146 Sky blue 

Cinzas quentes e frios: importantes pois fazem a diferença na técnica.

FC270 warm grey I/ EC271 warm grey II/ FC272 warm grey III/ FC273 warm grey IV/ FC274 warm grey V/ FC275 warm grey VI/ FC230 cold grey I/ FC231 cold grey II/ FC232 cold grey III/ FC233 cold grey IV/ FC234 cold grey V/ FC235 cold grey VI/ FC181 Paynes grey

Canson – Moulin du Roy é muito adequado. Bloco A4 ou 2 folhas A3.

*Lápis preto B e 2B.
*Borracha de plástico ou limpa-tipos.
Régua para limpeza “mata gato”.

*Apontador portátil de mesa com recipiente.
*Blender Lyra ou outra marca, esfuminho(nº 2) e cotonetes.
*Ponta seca de metal (do tipo encontrado em lojas de material de salão de
beleza).
*Folha de papel manteiga para rascunhos.

2- Ilustração Botânica – Técnica em Aquarela / Dulce Nascimento ESGOTADO

A oficina tem como objetivo  ensinar noções básicas da ilustração botânica na técnica de grafite e aquarela usando meu método baseado nos  ensinamentos da faculdade de Belas Artes, de Kew Gardens e do curso ‘desenho com o hemisfério direito do cérebro’. Procedimentos diversos serão demonstrados ao aluno que deseja se aprimorar esclarecendo dificuldades ou o passo a passo para o iniciante.

Material:
Para o desenho a lápis:
* lápis 3B
* borracha plástica branca
* papel branco para desenho
* compasso simples
Para a pintura em aquarela:
* papel para aquarela sem textura. Exemplo de marca: Fabriano, Arches etc de 280 g ou mais) 1 folha tamanho A3 ou 2 folhas tamanho A4
* aquarela. Exemplp de marca: Winsor & Newton, Maimeri, Rowney, Van Gogh, Rembrandt e Lukas (são as de melhor qualidade).
cores:
-Cadmium Lemon (amarelo limão)
-Indigo (azul índigo)
-French Ultramarine (azul ultramarino)
-Magenta (rosa) (muito bom o Rosso primario magenta – Maimeri 256 e Opera Rose da marca Winsor &Newton)

Se houver dificuldade com essas opções pode ser o estojo pequeno da Pentel.
* pincéis redondos de pêlo de marta, n° 2 e 3 (Keramic, Kolinsky da Tigre, nacional de cabo preto ou cabo azul claro – ou importados). Importante que a ponta dos pincéis sejam bem afiladas. Uma maneira de saber é molhando em água a ponta do pincel e passar os dedos para colocar os pelos no lugar. Uma boa ponta significa nenhum pelo sobrando ou fora do lugar.
* godê ou pires branco (para misturar tinta)
* lente de aumento

Em caso de dúvida pode entrar em contato comigo dnascimento808@gmail.com ou 21-998013909 Dulce Nascimento

3- Ilustração da Paisagem / Rogério Lupo ESGOTADO

Rogério Lupo – Biólogo Ilustrador
Requisito: boa noção e experiência com desenho de observação e de luz e sombras.
Ementa: O curso aborda o reconhecimento e decifração dos elementos da paisagem, a apreensão de suas texturas e detalhes de modo sintético, mas sem comprometer a beleza da minúcia. Haverá prática de representação da perspectiva tonal e da diversidade formal e cromática, percepção de qualidade luminosa e decisões para uma composição equilibrada e cativante.
Materiais:
Obrigatórios: Lápis HB, 2B, 4B e papel A3 para esboços.
Opcionais: à escolha do aluno, lápis, nanquim, aquarela, gouache, acrílico, pastel, lápis de cor, caneta hidrocor, esferográfica monocromática ou em conjunto de cores etc. Cada um com seu devido aparato de campo: prancheta ou cavalete portátil, ou mesas-cavalete de campo, banqueta etc. O aluno pode levar um ou vários materiais de desenho e/ou pintura e trabalhar com qual desejar, quando desejar. Apenas grafite e papel A3 são solicitados para alguns estudos iniciais.

4- Pintura Digital: Ferramentas e técnicas / Gabriel Rosa ESGOTADO

Este curso tem como publico alvo profissionais e amadores em ilustração de
ciências naturais que desejam compreender melhor o funcionamento de técnicas
de pintura digital. Serão abordadas técnicas que dependem muito pouco da
habilidade artística de quem executa (ex.:como usar o photoshop como uma
câmara clara) e outras que exigem mais refinamento técnico (texturas de
pelagem e plumagem). Serão abordadas as características das diferentes mídias
de imagem digital e em alguns dos diferentes estilos de pintura digital em
Photoshop, como matte paintinge speed paiting, mas a maior parte do curso será
concentrada nas ferramentas, como os pincéis e camadas, por exemplo. O
objetivo principal do curso é fornecer um ponto de partida para que iniciantes
na pintura em mídia digital possam desenvolver suas próprias técnicas e
procedimentos, além de proporcionar uma perspectiva que pode enriquecer a
prática de artistas mais experientes.

5- Paleoarte: arte e paleontologiana reconstituição do passado da Terra / Rodolfo Nogueira ESGOTADO

A ilustração paleontológica ou Paleoarte é uma modalidade da ilustração
científica voltada à representação de animais ou ambientes extintos com
objetivo didático ou informativo. Por ser a única forma de se visualizar o
passado extinto da Terra, a Paleoarte ganha uma grande responsabilidade na
divulgação científica e educação já que se torna o rosto da paleontologia para
o público, a tradutora perfeita dos dados científicos em imagens fáceis de
serem entendidas e inspiradoras da curiosidade e pensamento crítico.
Este minicurso dará enfoque na metodologia paleoartística chamada
“Paleodesign” onde os conceitos de planejamento do design e as técnicas e
suportes artísticos se juntam aos estudos mais atuais de
geologia,paleobiologia, ecologia, morfologia, fisiologia e botânica para gerar
reconstituições em vida virtuais 3D, as mais fidedignas possíveis.
Será apresentado conhecimento introdutório e prático dos softwares de
escultura digital e animação ZBrush e Maya. O aluno desenvolverá a
reconstituição em vida 3D de umaespécie fóssil vivenciando desde o briefing
(reunião e organização dos dados necessários à execução da obra) à animação
simplificada do modelo. Não é necessário conhecimento aprofundado de
ilustração, porém é recomendado o uso de mesa digitalizadora.

Material necessário:
Mesa Digitalizadora da marca WACOM, não importa o modelo.

6- Ilustração zoológica: técnicas em branco e preto / María Cristina Estivaríz e Julia Rouaux 

O principal objetivo deste curso é fornecer informações teóricas e práticas
sobre algumas técnicas de ilustração científica em preto e branco utilizadas
para a representação de exemplares na zoologia.
A- Materiais necessários (por estudante):
Disponível para comprar no Encontro. Consultar preços em contato@arteseoficiospapelaria.com

·Papel vegetal A4, 90 gr: 4 folhas
·Papel Couchê A4: 3 folhas
·Canetas de nanquim 0,1 e 0,3 (com ponta de metal, pode ser descartável)
·Caneta com bico de pena para nanquim
·Lápis grafite HB
·Lápis preto 8B ou lápis negro a base de óleo (por exemplo, os da línea 461 da Creta Color)
·Borracha para tinta
·Pincel de ponta redonda No. 3
·PAPEL LANA LANAVANGUARD HI-TECH 200g/m2 (50×70) Necessário 6 folhas de tamanho A4.
Este é um papel sintético feito com pellets de polipropileno.
Disponível para comprar no encontro em folhas avulsas. Consultar preços em contato@arteseoficiospapelaria.com
·Papel “casca de ovo” da marca “Tilibra” (180gr): 1 folha
·Bisturi (ou estilete estreito) { Cúter gráfico o trincheta angosta}

·Raspador de fibra de vidro (difícil de encontrar – não é imprescindível – não estará disponível no encontro para comprar)

B-Iniciando o trabalho de Ilustração Científica
Localização e posição do espécime. Observação. Direção de iluminação. Lupa,
microscópio. Desenhos com Câmara Clara. Técnicas de desenho final: traço,
hachuras e pontilhismo. Desenho sobre cartolina estucada (?). Técnica de
Scratchboard em alto impacto.

7- Composição gráfica e pictórica em ilustração científica / Diana Carneiro ESGOTADO

Em se tratando de ilustração científica é senso comum que os ilustradores ‘copiam’ a natureza e dessa forma não precisam se preocupar com aspectos compositivos, uma vez que o que se desenha é tal e qual o que nos apresenta a natureza, suas formas e suas cores. Só quem trabalha na área sabe o quanto de preocupação envolve a resolução de um bom trabalho ilustrativo. Aliás, o sucesso de um projeto ilustrativo envolve técnica e composição entre outros aspectos como acuidade representativa e clareza, numa proporção relativa que varia de caso a caso.

O Minicurso abordará os princípios da composição artística e sua aplicação em Ilustração científica, com as adequações necessárias para as principais áreas dessa atividade. As atividades programadas passarão pela análise de trabalhos (imagens, reproduções e trabalhos originais) e por composições inéditas (sketches) desenvolvidas pelos alunos com materiais didáticos adequados.
Espera-se que ao final do trabalho os alunos tenham um novo olhar sobre a composição de ilustrações científica e que isso possa se traduzir em maior confiança na elaboração de seus novos trabalhos.

 Materiais a serem providenciados pelos alunos:
-Lápis graduado (grafites HB, 2B e 4B);
-borracha comum;
-papéis para esboço tipo sulfite, (5 fls, formato A3 ou A4);
-papel Canson para desenho 200 gr. (3 a 5 folhas, formatos A3 ou A4);
-Tintas aquarela, guache ou lápis de cor, a critério e disponibilidade do aluno, nas cores fundamentais: amarelo limão, amarelo ouro (como o de cádmio) vermelho vivo (como o vermelho de cádmio), carmim (como o alizarim); magenta, azul celeste (ou ciano); azul cobalto, azul ultramar e sépia.  Caso o aluno opte por aquarela ou guache trazer papel adequado como o Mix Media da Canson (3 folhas, formatos A3 ou A4);
– Materiais acessórios: pasta de poliondas para transporte do material, estilete e lixa de unha. Folhas de papel toalha.

8- Folhas extraordinárias / Fatima Zagonel ESGOTADO

O curso irá explorar diversas formas, cores e texturas de folhas da época
(Familias: Crassulacea, Begoniacea, Gesneriacea, Primulacea) usando a técnica
tradicional de aquarela para ilustração botânica. Exercícios preliminares em
grafite e tabela de cores (como otimizar a paleta).

Material
-Lápis HB
-Borracha macia
-Compasso (preferencialmente de pontas secas)
-Papel sulfite 75 gr. tamanho A4 para esboços
-Papel para aquarela Fabriano 5/ Artistico, Arches ou Moulin de Roi – 300gr
Superfície lisa, prensado a quente. Duas folhas Tamanho A3.
-Pinceis redondos de pelo natural (Marta ou Kolinsky), números 1, 3 e 4 ou 5.
-Tintas das marcas W&N ou similares como Sennelier, Schminck ,Talens, Van
Gogh, podem ser profissionais ou estudantis
-Paleta mínima de cores: Indigo Blue, Cobalt Blue, Cadmium Lemon, Cadmium
Yellow, Cadmium Red, Magenta e Permanent Rose.

9- Desenho de Doenças e Cirurgias: Bases anatômicas e Referências / Iriam Starling

Público alvo: ilustradores, artistas plásticos e desenhistas interessados,
alunos da área de biologia e saúde que já tenham noções de desenho.
Será abordada a confecção de desenhos de etapas de cirurgias, doenças
diversas, includo lesões por trauma, a partir da anatomia básica, imagens de
referências e descrição do desenho.
Será também aberto debate sobre direitos autorais e mercado de trabalho,
incluindo elaboração de contratos e orçamentos.

1.INTRODUÇÃO;
2.DIREITOS AUTORAIS;
3.ESCOLHA DA TÉCNICA;
4.PRÁTICA – Esboço de peça anatômica – proporções, luz e sombra, volume.
Material: papel A4 e lápis grafite (6B, 4B, 2B e B). Lápis de cor
5.ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS;
6.DECIFRANDO O BRIEFING;
7.PRÁTICA – Desenho de etapas de uma cirurgia a partir de um briefing e
referências – técnica a escolher.
Material: papel A4 e material de desenho de livre escolha.
8.ELABORAÇÃO DE CONTRATOS;
9.FOTOS, FILMES E IMAGENS DIAGNÓSTICAS COMO BASE PARA ILUSTRAÇÃO MÉDICA;
10.PRÁTICA – Desenho de lesões a partir de um briefing e referências – técnica
a escolher.

Material dos alunos: livre escolha. Pode ser Papel A4, grafites variados (B,
2B, 4B, 6B), lápis de cor, nanquim.
Será abordada a confecção de desenhos de etapas de cirurgias, doenças
diversas, includo lesões por trauma, a partir da anatomia básica, imagens de
referências e descrição do desenho.
Será também aberto debate sobre direitos autorais e mercado de trabalho,
incluindo elaboração de contratos e orçamentos.

10- Ilustração Digital 3D – Introdução a 3D Studio Max/ Victor Skrabe

Público alvo: interessados em trabalhar com 3D gerado por computador sem nenhuma experiencia previa.

1- Conceitos de como os objetos tridimensionais são gerados no computador
2- Apresentando a interface 3d Studio.
3- Mão na massa: Modelagem de objetos sob supervisão do instrutor
4- Texturização
5- Animação
6- Renderização
Material: nenhum material necessário

11- Ilustrando Aves/ Paula Andrea Romero Ardila ESGOTADO

O objetivo deste curso é proporcionar as ferramentas necessárias para a ilustração de aves, tanto para publicação editorial como por  gosto próprio.

Os participantes poderão assistir uma apresentação com claros exemplos visuais, na qual se apresentará  brevemente a história da ilustração ornitológica, os princípios básicos de anatomia em aves, aplicada aos processos de ilustração, e os processos técnicos para a produção de uma prancha de ornitologia, usando como meio a pintura em aquarela.

Será usado como modelo uma espécie de escolha do participante, contando com um extenso registro fotográfico para apoiar os exercícios. Primeiro será explorado o processo de desenho, por meio de exercícios rápidos para captar a postura e movimento, além de resolver a composição e as proporções, em seguida, se passará a um desenho mais longo e detalhado.

Conceitos e ferramentas básicas da teoria da cor facilitarão a identificação correta da paleta de cores da espécie, e com a orientação e demonstrações práticas dos professores cada participante vai ir, passo a passo, construindo uma pintura detalhada de um pássaro.

Você receberá um conhecimento valioso que será muito útil para ilustrar aves. As técnicas e métodos apresentados neste minicurso serão muito úteis se você é, ou deseja ser, um ilustrador da vida selvagem.

Sem pré-requisitos:  Para fazer este curso não é necessário ter experiência anterior em pintura ou desenho.

Materiais necessários por participante:

– Bloco papel Aquarela, formato de 25 x 35 cm ou similar
– Bloco de papel de desenho
– Kit de aquarela básico, no mínimo com amarelo cádmio, ciano e magenta.
– Pinceis redondos de  aquarela (liner, 00, 3, 7, 10 ou similares)
– Lápis grafite 2B
– Borracha
– Várias fotos impressas, em alta resolução, das espécies de aves que você quer ilustrar.